Prémio
"Inovar para Melhorar" 2018


Entrevista ao Dr. Nelson Silva
Presidente da Direção da Mutualista Covilhanense

Vencedor Prémio Inovar para Melhorar 2017

A Mutualista Covilhanense arrecadou o PIPM pela segunda vez consecutiva. Sentem que é o reconhecimento do trabalho que a instituição tem desenvolvido em prol da inovação?

Ao longo dos últimos anos, a Mutualista Covilhanense tem efetivamente implementado projetos inovadores, entre os quais se contam o da Unidade Móvel de Saúde e de Apoio Psicológico e Social, denominado “Mais perto de Si”, na estrada para servir sobretudo as populações das freguesias rurais do concelho da Covilhã, e o “No Horizonte das Demências”, também de abrangência concelhia. Ambos foram premiados com o “Inovar para Melhorar”, o primeiro em 2016 e o outro este ano, o que constitui de facto para a nossa Instituição um importante reconhecimento do trabalho que tem sido desenvolvido pela equipa que tenho a honra de liderar.

A atribuição de um prémio nacional deste cariz, instituído pela UMP para distinguir projetos que contribuem para o desenvolvimento da Economia Social, pelo segundo ano consecutivo, motiva-nos ainda mais para prosseguirmos com a nossa missão junto dos associados e da comunidade, sempre norteada pelos princípios e valores mutualistas.
Tendo o “Inovar para Melhorar” o objetivo de galardoar projetos que se assumem como boas práticas do movimento mutualista, apontadas como exemplos a seguir por outras mutualidades, disponibilizamo-nos desde já para fazer jus ao prémio: auxiliaremos, com o saber e a experiência adquiridos, as associações congéneres que manifestem interesse em replicar os nossos projetos noutras zonas do país. É, portanto, também com sentido de responsabilidade que encaramos o prémio.

O projeto ‘No Horizonte das Demências’ debruça-se sobre um problema muito concreto e assume-se como uma resposta ímpar no concelho. Como surgiu a ideia para esta iniciativa?

O “No Horizonte das Demências”, implementado em julho passado, pretende contribuir para a melhoria da qualidade de vida da pessoa doente de Alzheimer, bem como dos seus familiares e cuidadores.

Para além de um Centro Clínico, ao qual está agregada a Unidade Móvel de Saúde, e de uma Farmácia Social, a Mutualista Covilhanense tem Respostas Sociais (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário), onde detetámos que 77 % dos utentes têm défices cognitivos. Por outro lado, identificámos escassez de respostas a nível técnico no concelho da Covilhã no acompanhamento dos doentes de Alzheimer. A doença de Alzheimer é a forma mais prevalente de demência em Portugal, com cerca de 90 mil pessoas diagnosticadas.

Decidimos, então, avançar com um projeto que contempla uma sala snoezelen, aberta a outras instituições sociais do concelho, e um Gabinete de Apoio ao Familiar e Pessoa Doente de Alzheimer, através do qual disponibilizamos a utentes e familiares, associados e população em geral uma resposta técnica pluridisciplinar, a cuidadores formais e informais de pessoas com demência, com recurso a técnicos das áreas da Psicologia, Medicina, Enfermagem, Farmacêutica e Sociologia. Em articulação com a Unidade Móvel de Saúde, o Gabinete chega também às freguesias rurais. Paralelamente, o projeto testará e validará um sapato inteligente capaz de detetar os utilizadores em tempo real, em parceria com investigadores do Laboratório NetGNA, afeto ao Instituto das Telecomunicações e localizado na Universidade da Beira Interior (UBI).

Já têm algum projeto novo em mente? Se sim, podem antecipar alguns detalhes?

Na Mutualista Covilhanense temos uma equipa focada em candidaturas e em projetos, em curso ou novos, com o intuito de continuar a crescer e, simultaneamente, melhorar a qualidade de vida das pessoas. Um dos projetos que temos em mãos consiste na requalificação de um imóvel devoluto que a Associação possui na cidade da Covilhã, na Avenida de Santarém. A sua concretização levará à criação de novas valências e serviços, atualmente ainda em estudo, que permitirão reforçar a nossa missão como Associação Mutualista, no panorama regional e nacional.

Composição do Jurí

Cronograma e como Participar

O prazo para a apresentação das candidaturas decorrerá no período compreendido entre 3 de fevereiro e 3 de abril de 2017 .

Os interessados deverão preencher todos os campos do Formulário de Candidatura e proceder à sua submissão.

De referir que após a submissão das candidaturas, as mesmas serão enviadas para os membros do Júri, composto pelo Presidente da Direção da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES), pela Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Solidariedade Social, I.P. e pelo Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, que analisarão e avaliarão, deliberando o premiado que será anunciado durante o XII Congresso Nacional do Mutualismo, a 8 de julho de 2017, no Porto.

Pedido de esclarecimentos

caracteres restantes: 500

Os campos assinalados com (*) são de preenchimento obrigatório.